Retorno do turismo reforça a importância do seguro viagem

Viajar é uma paixão que move muitas pessoas ao redor do mundo. E, com o avanço da vacinação contra a Covid-19 no país, o hábito de visitar novos lugares está mais perto de voltar a fazer parte da rotina dos brasileiros. De acordo com um levantamento da plataforma Booking.com, viajar se tornou mais relevante agora do que antes da crise para 63% dos entrevistados, e três em cada quatro brasileiros estão ansiosos para o próximo destino. Mas, com todas as mudanças e incertezas trazidas pela pandemia, é ainda mais importante estar atento para não passar por imprevistos, e contratar o seguro viagem é uma das formas de se precaver.

Dos países atualmente abertos para turistas brasileiros, muitos estão exigindo a contratação de seguros de viagem com cobertura para a Covid-19, com o objetivo de não terem gastos com os visitantes adoentados que precisarem de cuidados médicos. Como nem todo seguro viagem cobre a enfermidade, é preciso ter atenção no momento da contratação da apólice. 

Entre as proteções incluídas na modalidade, estão o reembolso do teste para o diagnóstico do coronavírus, despesas médicas e hospitalares de consultas e internações, atendimento médico nas formas presencial e videochamada, e translado do corpo, caso haja óbito. Na opção de seguro sem cobertura para a doença, a seguradora custeia os gastos até o momento do diagnóstico do beneficiário. Diante do resultado positivo do exame, a cobertura médica é revogada e o turista precisará assumir todas as despesas com sua saúde.

Além das eventuais ocorrências envolvendo a Covid-19, o seguro viagem é fundamental para garantir tranquilidade durante todo o percurso, já que contempla custos como assistência médica em geral; despesas legais; perda, dano ou roubo; e cancelamento, adiamento ou outra mudança no planejamento. Incluem-se como cobertura na apólice prorrogação da estadia, atraso de embarque, indenização no caso de extravio de bagagem, hospedagem e retorno de acompanhante, traslado de familiar, despesas com fiança e acompanhamento jurídico por responsabilidade em acidentes.

Foto: Anna Shvets/Pexels

Compartilhar: