Leis dos EUA dificultam a declaração de impostos de contribuintes que atuam em diferentes estados

Leis dos EUA dificultam a declaração de impostos de contribuintes que atuam em diferentes estados

Uma única e rápida ligação, um e-mail respondido ou uma reunião virtual, se feitas a trabalho e em diferentes estados dos EUA, podem resultar na obrigação de os contribuintes daquele país apresentarem distintas declarações de impostos. O transtorno que as leis estaduais têm trazido aos contribuintes, especialmente em um cenário globalizado e de trabalho remoto – intensificado pela pandemia da Covid-19 –, foi tratado no artigo “These Tax Laws ‘Make Scofflaws of Us All’” (“Essas leis tributárias nos fazem violadores da lei”, em tradução livre), publicado pelo especialista em negócios Peter Coy, no The New York Times.

Coy destaca que, segundo o Tax Foundation, 24 estados, como Colorado, Massachusetts e Nova Jersey, exigem que os contribuintes que atuaram profissionalmente nas delimitações de seus territórios entreguem a declaração de impostos, não importa o período ou o valor total da remuneração. Já outros cinco estados, como a Califórnia, não indicam um tempo mínimo, mas indicam um teto mínimo de renda: estando abaixo dele, não é preciso declarar.

Leia mais: STJ: converter separação litigiosa em consensual não impede ação indenizatória
Paula Las Heras participa de matéria de O Globo sobre migração de escritórios para a Zona Sul
Justiça concede isenção da contribuição previdenciária na contratação de aprendizes


Essa obrigação imposta pelos estados acaba gerando um alto índice de descumprimento da lei, por muitos contribuintes. 

Como forma de superar o problema dessas leis que acabam sendo “bobas” se aplicadas a toda a população, já que o valor da cobrança, muitas vezes, é de centavos, o especialista indicou a determinação de um prazo mínimo de 30 dias trabalhados em um local. A exceção, pontuou, poderia ser a tributação de atletas de alto rendimento e estrelas do pop, já que a atuação profissional envolve alto retorno financeiro.

Clique aqui para ler o texto na íntegra.

*Foto: Nataliya Vaitkevich/Pexels

Deixe um comentário